28 fevereiro 2019

YG responde alegações sobre destruir evidências entre Seungri e Burning Sun


YG respondeu a relatos sobre um contratar um serviço de destruição de documentos para destruir evidências relativas ao incidente do Burning Sun.

De acordo com o relatório do portal de notícias Chosun.com, em 28 de fevereiro, dois caminhões chegaram à sede da YG Entertainment. Um motorista chegou às 6h35 da manhã e disse ao Chosun que era a primeira vez que ele ia à sede da YG. Às 6h57, quatro trabalhadores da empresa de trituração de documentos estacionaram um caminhão de duas toneladas perto do anexo e começaram a transferir dezenas de caixas do prédio para caminhões. Durante o processo, cinco funcionários da YG estavam olhando para fora e quando repórteres começaram a coletar dados e eles disseram: “Vocês não podem tirar fotos aqui”.

Uma hora depois, às 7h55, os funcionários dos serviços de destruição de documentos estacionaram um caminhão perto do prédio principal mas, devido ao ângulo, o Chosun.com não conseguiu ver o que estava sendo movido, mas a transferência de objetos pesados ​​continuou por mais 50 minutos. Os dois caminhões começaram a sair da área às 8:43 da manhã. Quando o Chosun.com parou um funcionário da empresa de destruição de documentos para perguntar se todo o processo tinha acabado, ele respondeu: “Eles me disseram que voltássemos mais tarde”. Outra fonte revelou: Havia caixas, sacolas de papel, malas e, a julgar pelo peso, parecia haver também eletrônicos, como computadores.

Um funcionário da empresa de trituração de documentos também explicou: “Geralmente [começamos a trabalhar] às 9h da manhã. Também trabalhamos de madrugada quando o cliente solicita, mas a maioria dos clientes evita fazê-lo porque precisa pagar mais. Mas as empresas que estão ligadas ao público, como agências de entretenimento ou agências de notícias, freqüentemente pedem que o trabalho seja feito de madrugada. Nós não apenas destruímos documentos, mas também outras coisas, como smartphones ou computadores”.

Em uma ligação com um repórter, a YG Entertainment declarou: “Foi um processo periódico de destruição de documentos que realizamos todos os meses ou trimestres”.

Uma fonte da Agência de Polícia Metropolitana de Seul afirmou: “Não há como sabermos se a YG destruiu seus documentos. [Mesmo se soubéssemos,] não há justificativa para impedi-los de destruir seus documentos quando uma conexão direta entre YG e o incidente do Burning Sun ainda não foi encontrada”.

Fonte: 1

0 comentários: