16 março 2019

Seungri irá submeter seu pedido de alistamento no dia 18 de março.


Seungri (Lee Seunghyun, 29), que está sendo suspeito de solicitar favores sexuais para investidores estrangeiros está planejando submeter documentos para adiar seu alistamento no dia 18 de março.

"Nós iremos submeter os documentos dia 18", disse Son Byung Ho, o advogado que representa Seungri, em uma entrevista or telefone para o Newsis no dia 15.

"Eu espero que Seungri consiga a permissão para adiar seu alistamento", Son disse. "Ele se sente pressionado pelo jeito (circunstância) em que está se alistando no exército."

"Eu acho que é melhor ser sincero e verdadeiro na investigação até o fim", o advogado Son adiciona.

"Eu sai depois de 16 horas de investigação que virou a noite na Agencia de Polícia Metropolitana de Seul", Seungri disse ao sair do interrogatório. "Eu planejo aplicar um requerimento formal para adiar meu alistamento para Administração de Recursos Humanos Militares."

"Se me derem permissão, eu irei adiar a data do meu alistamento e mostrar a vocês como eu quero cooperar sinceramente com a investigação até o final", ele continuou.

Entretando, a Administração Regional de Recursos Humanos Militares, que está sob a jurisdição do governo local municipal, não recebeu documentos para o adiamento do alistamento de Seungri até 18:00 quando os requerimentos para serviços civis estavam encerrados.

A Administração Regional de Recursos Humanos Militares (MMA) disse que irá considerar adiar o alistamento ou não assim que Seungri submeter os documentos. Em particular, o foco esperado é se as razões que Seungri apresentar serão justificaveis [para o adiamento]. Geralmente demora pelo menos 2 dias para o processamento dos documentos para o deferimento.

"O motivo é importante", disse um oficial da Administração Regional de Recursos Humanos Militares. "Nós gostaríamos de lidar com isso logo".

Sob a lei do serviço militar atual, uma pessoa que fica fora do país ou reside fora do país são razões examinadas para adiamento do serviço militar e também sob prisão ou penalização devido a crime.



No caso do Seungri, se ele for preso por um crime ou setenciado a alguma punição, a polícia pode aplicar um mandado de prisão para Seungri em qualquer acusação e emitir o mandado para o tribunal.

Contudo, a maioria dos respondentes disseram que parece ser difícil para Seungri ser preso já que faltam apenas 10 dias para o seu alistamento.

Entretando, pelo Artigo 129 do Decreto de Execução do Ato de Serviço Militar (também conhecido como o adiamento do Ato de Serviço Militar), diz que "pessoas que não podem cumprirem seu serviço militar por razões válidas são permitidas para adiamento do serviço militar". O representante do Seungri está aplicando o requerimento amparado nessa base.

Dos dois lados, dentro e fora do exército, eles dizem que se Seungri se juntar ao exército (agora), é bem provável que ele não terá uma vida militar normal durante investigação, e o exército e os procuradores militares em questão são esperados para causar um monte de problemas.

Se o adiamento do alistamento do Seungri não for aceito e ele ficar sem detenção, o caso relacionado [a ele] serão transferidos da polícia para a polícia do exército, e a agencia de investigação militar irá conduzir e se juntar a investigação com a polícia.

"Houve casos que a aplicação para o adiamento da data da entrada no exército por razões de está sob investigação", um oficial da Administração Regional de Recursos Humanos Militares disse. "Se eles aplicarem para o adiamento, nós iremos considerar as razões legalmente e com cuidado."

Fonte: (1)

Yoo In-seok, ex-CEO da Yuri Holdings, parece ser a figura central dos bate-papos Kakaotalk



Yoo In-seok, ex-CEO da Yuri Holdings, é conhecido por estar perto de um policial. Yoo fundou a Yuri Holdings com o cantor Seungri em 2016 e também é marido da atriz Park Han-byeol. Na verdade, ele era o “homem chave” (figura central) dos membros do grupo, incluindo Seungri e Jung Joon-young.

De acordo com as conversas reveladas pela investigação policial, descobriu-se que Yoo serviu como solucionador de problemas para vários casos envolvendo membros em diferentes situações. 

Uma entrevista com Yoo foi divulgada no SBS 8 News no ar no dia 15.


Yoo disse: "Estou me preparando para o XX. Estou me preparando para o XX. Quando os dois XX chegarem, cuide deles para que OO possa guiá-los até o quarto do hotel. E a OO pode cuidar deles para que o XX não se envolva com outras pessoas ”. Ele adicionou um menino ao XX. Foi detectado que ele deu várias instruções, como "Eu não sei falar inglês".

Quando ele estava se preparando para a festa de Natal, Yoo desempenhou o papel de um maestro, incluindo "Estamos fazendo um ótimo filme de Gatsby", "Quando cantamos todas as mulheres que conhecíamos naquele dia, não havia nenhuma mulher no clube".

Sabe-se também que ele desempenhou um papel como elo entre as celebridades e a polícia como Choi Jong-hoon, antigo membro da FT Island, como dizem os rumores de que ele teria dirigido embriagado em 2016.

Em uma entrevista à SBS, Yoo negou a mensagem, dizendo que a conversa foi exagerada pelo desejo de seus jovens amigos de se exibir e que isso nunca foi verdade.

No entanto, foi relatado que ele contatou um oficial de nível geral da Agência da Polícia Metropolitana de Seul como suspeito na equipe de investigação metropolitana na quinta-feira à tarde. Se a direção embriagada de Choi Jong Hoon for comprovada, o escândalo entre as celebridades e a polícia deve aumentar.

Yoo In-seok é o marido da atriz Park Han-byeol, que continua sua carreira no drama, independentemente da controvérsia. É para a posição existente da "vida privada de um marido comum".

Park interpreta Yoon-Marie, a personagem principal do drama de fim de semana da MBC "I Love You When I Feel Sad" (Song Jung-rim, diretor Choi Yi-sup), e atualmente está trabalhando em seu calendário de filmagens.

De acordo com a agência de Park, Yoo In-seok, o marido de Park, não é um artista, então a agência não tem condições de entregar o comportamento de Yoo.

Fonte: (1)

"O Chat Sexual", polícia convoca Jung Joon Young e Kim (funcionário da Burning Sun) por distribuírem vídeos de sexo ilegais, 6 telefones apreendidos e mandados de prisão pendentes.


A polícia está investigando as alegações do cantor Jung Joon-young (31) e começou a procurar evidências adicionais na tarde de ontem. A polícia planeja solicitar um mandado de prisão para Jung.

A equipe de investigação metropolitana da Agência da Polícia Metropolitana de Seul enviou três investigadores para a residência de Jung Joon Young e Kim, funcionário da Burning Sun, das 14h às 17h no dia 15 para executar um mandado de busca.

A polícia convocou Jung Joon Young, Kim e Yoo, ex-presidente da Yuri Holdings Co., sob a acusação de violar a Lei Especial sobre Punição à Violência Sexual, e os mandou de volta na manhã seguinte.

A polícia recebeu um total de seis telefones celulares; um de Seungri, três de Jung, um de Kim e um de Yoo, o ex-CEO da Yuri Holdings. No entanto, a polícia invadiu os celulares que eles haviam substituído recentemente, acreditando que eles poderiam estar mantendo os telefones que haviam usado.

Embora recebessem um celular, queriam ver se havia outro.



Jung é suspeito de distribuir vídeos de sexo que ele supostamente filmou ilegalmente em uma sala de bate-papo em grupo com Seungri. Kim também está sob investigação policial por compartilhar videoclipes ilegais com a sala de bate-papo.

Não é a primeira vez que há uma filmagem ilegal de vídeo de sexo de Jung. Em agosto de 2016, a ex-namorada de Jung entrou com uma ação contra ele na Delegacia de Polícia de Seongdong, em Seul, alegando que ele secretamente filmou parte de seu corpo sem consentimento durante o sexo. Naquela época, Jung não enviou o telefone para a polícia, dizendo que ele havia confiado a recuperação a uma empresa de recuperação de telefones celulares e, depois de ser enviado à promotoria, ele foi acusado de enviar o telefone errado.

Naquela época, a controvérsia sobre a investigação policial foi levantada, e a conexão entre a polícia e a polícia foi detectada, então a controvérsia provavelmente não será resolvida facilmente.



A polícia disse: "Jung Joon Young filmou ilegalmente o vídeo sem o consentimento da outra parte", acrescentando: "Pretendemos solicitar um mandado de prisão considerando a gravidade do crime sexual e a gravidade do problema". Outra suspeita foi levantada que Yoo, um ex-CEO da Yuri Holdings, estava envolvido na solicitação de Jung para vender sexo.

Enquanto isso, a polícia registrou Choi Jong Hoon, 30 anos, ex-cantor da FT Island, sob a mesma acusação, depois de saber que ele distribuiu videoclipes ilegais em uma sala de bate-papo em grupo.

Fonte: (1)

15 março 2019

Jung Joon Young supostamente recebeu serviços de prostitutas como presente do ex-CEO da Yuri Holdings.


A KBS informou que Jung Joon Young recebeu serviços de uma prostituta organizado por Yoo In Suk, o ex-CEO da Yuri Holdings.

A transmissão de 15 de março do "KBS News 9" da KBS1 incluiu um relatório sobre Yoo In Suk, que recentemente foi interrogado pela polícia por alegações de prestação de serviços de prostituição para investidores empresariais. Ele é conhecido por ser parceiro de negócios de Seungri, e ele foi nomeado como o "solucionador de problemas" na sala de bate-papo do grupo que também inclui Seungri, Jung Joon Young, Choi Jong Hoon e quatro outras pessoas.

A KBS compartilhou imagens recriadas de uma conversa entre Yoo In Suk e Jung Joon Young de 25 de dezembro de 2015 (dia de Natal). Na conversa, Jung Joon Young fez um discurso para Yoo In Suk, e então perguntou se ele deveria mandar a prostituta de volta depois. Yoo In Suk confirmou, com símbolos para o riso.

Jung Joon Young respondeu: "Ela parece ser uma idiota cara", e Yoo In Suk disse "Sim" com mais símbolos para o riso.

"OK. Ela vem agora?”, Perguntou Jung Joon Young, e Yoo In Suk respondeu: “Sim, ela estará lá em 30 minutos”.

30 minutos depois, Jung Joon Young perguntou-lhe: “Hyung. Por que meu presente não está aqui?”. A KBS afirmou que os serviços de uma prostituta pareciam ser dados a ele como presente de Natal.

 

Em uma conversa de 7 de abril de 2016, Jung Joon Young também contou a Lee Jong Hyun, do CNBLUE, que ele se encontrou com prostitutas em Berlim e fez sexo. Ele disse que as mulheres eram boas e explicou que muitas eram romenas.


As notícias da KBS afirmaram que, além das acusações de filmagem e compartilhamento de vídeos ilícitos, Jung Joon Young também pode ser investigado por prostituição. A lei da Coréia do Sul para a jurisdição criminal segue o princípio da nacionalidade, o que significa que seus cidadãos podem ser processados ​​por crimes como o turismo sexual cometido no exterior.

Fonte: (1)

Outras alegações foram feitas contra Seungri sobre serviços de prostituição e evasão fiscal.


Em 15 de março, a “News A” do Canal A reportou que recebeu informações sobre uma 'dica' que a polícia recebeu contendo alegações contra Seungri por fornecer serviços de prostituição.

De acordo com o “News A”, o informante é uma figura de negócios proeminente em Gangnam que assistiu as atividades de Seungri de perto. O informante afirmou que quando funcionários da empresa de construção japonesa "K" visitaram a Coréia, Seungri os entreteve na Burning Sun. Ele também teria enviado mulheres coreanas ao Japão para fins de prostituição.

A 'dica' também indica o preço exato de enviar as mulheres para o exterior. Em resposta ao relatório, uma fonte da equipe de Seungri afirmou: “Isso nunca aconteceu. Ele é apenas amigo do CEO da empresa "K"" e negou as acusações.

A “News A” também informou que Seungri está sob suspeita de evasão fiscal. Em 2016, Seungri fundou a empresa BC Holdings com Yoo In Suk, CEO da Yuri Holdings na época, após o qual investiu mais de 30 bilhões de won (aproximadamente US $ 26,5 milhões) em empresas, incluindo a empresa coreana Peregrine Investments.

Eles então compraram empresas de concreto pronto, investiram em corporações vietnamitas e expandiram seus negócios. O Serviço Nacional de Impostos focalizou a origem dos 30 bilhões de won (aproximadamente US $ 26,5 milhões) e iniciou investigações internas sobre como uma nova empresa como a BC Holdings, com apenas 50.000 won (aproximadamente US $ 44), captou mais de 30 bilhões de won.

Conforme as alegações continuam a aparecer contra Seungri, o cantor anunciou que vai pedir para atrasar seu alistamento militar iminente e cooperar totalmente com as investigações em andamento.

Além de sua controvérsia no chat do grupo KakaoTalk, em que vídeos ilegais de mulheres eram compartilhados com Jung Joon Young, Choi Jong Hoon e outros, Seungri também enfrenta acusações de jogar no exterior e oferecer serviços de acompanhantes sexuais a parceiros de negócios.

Fonte: (1)