27 julho 2019

10 grandes equívocos sobre o caso de Seungri

À medida que o fim da investigação se aproxima, há muitos equívocos sobre Lee Seungri ainda circulando, que precisam ser esclarecidos para que se possa enxergar todo o quadro. Ele nunca foi acusado de estupro, agressão sexual e nem compartilhava molka (vídeos escondidos).

Esse artigo é não é de nossa autoria



1. Lee Seungri nunca foi acusado de estupro, assédio em qualquer outro tipo de agressão sexual. Tal coisa nunca foi mencionada no tribunal, relatórios policiais e até mesmo pela imprensa. Lee é considerado "um estuprador" apenas em mídias sociais não-coreanas devido à desinformação. Ao contrário dele, pessoas como Jung Joon-Young e Kim Sang Kyo foram provadas culpadas, e isso é provavelmente o que causou a confusão. Lee não tem vítimas e ninguém o acusou de assédio.


2. Ele não fazia parte do chat do molka (vídeos escondidos). A confusão aqui, diferente das acusações de violação não existentes, é compreensível. Houve 23 conversas em grupo investigadas, a maioria das quais relacionadas a negócios. As capturas de tela lançadas pela SBS eram apenas "reencenações" e não eram consideradas provas. Seungri admitiu compartilhar pornografia em um chat de negócios que causou ainda mais confusão para as pessoas que não seguiram o caso de perto. (Veja # 8 para mais informações)


3. Seungri nunca admitiu usar serviços de prostituição apesar da crença popular causada por notícias falsas. O canal A divulgou a história de Lee confessando que recebeu serviços sexuais, mas logo foi desmentido por seus advogados. Na verdade, foi Yoo Inseok quem admitiu ter chamado prostitutas para o seu quarto. As únicas alegações que Seungri admitiu são o envio de pornografia para um grupo de negócios e a violação do ato de saneamento de alimentos (registrando o clube "Monkey Museum" como um restaurante).


4. Seungri não era o dono do "Burning Sun", ele era o rosto do clube. Ele não estava envolvido com a administração e mal tinha informações sobre como o clube era administrado, já que ele possuía 40% dos 20% da Yuri Holdings nas ações.


5. A história sobre garotas adolescentes sendo estupradas e mortas "com seus úteros arrancados" para filmes na Burning Sun foi tirada de um livro fictício sobre a vida noturna de Gangnam, escrito em 2009, muito antes de o clube existir. Esta teoria foi amplamente difundida por vídeos do YouTube e jovens usuários do Twitter, mas é mais uma mentira.
Fonte - 


6. Não há provas consistentes, embora isso seja o que a maioria do público pensa. Muitas testemunhas, incluindo as mulheres acusadas de prestar serviços sexuais, defenderam Lee no tribunal, insistindo que ninguém jamais foi pago por favores sexuais. A maioria dos convidados da festa comparecia com suas famílias e outras pessoas importantes, e Lee pagara pelos ingressos de todos os seus convidados. O fato de que todos os que compareceram, não apenas as mulheres, tiveram seu vôo e hotel organizado por Seungri é uma grande falha na teoria fornecida pela polícia. As imagens publicadas pelo jornalista Kang foram provadas temperadas, assim como as mensagens foram apagadas, os horários foram alterados e todo o tom das conversas, fora do contexto, foi alterado. A falta de provas e todas contra-provas que Lee levou aos tribunais deixaram a polícia de mãos vazias.
Fonte - Fonte - Fonte - Fonte


7. Seungri nunca negou o acesso ao seu telefone e realizou 4 testes de drogas, todos negativos. Má tradução ou intenções ainda piores despertaram a ideia de que Lee nunca entregou seu telefone à polícia. Ironicamente, ao mesmo tempo, as mídias coreanas divulgaram um vídeo dele saindo da delegacia, respondendo alto e claro aos repórteres que "Sim. Sim, o entreguei".


8. Seungri nunca compartilhou molka, mas ele compartilhou pornografia. Lee admitiu compartilhar uma foto consensual inapropriada, enviada a ele por um amigo. Embora pareça inofensivo, a pornografia é ilegal na Coréia e ele provavelmente será multado.


9. Uma Equipe Anticorrupção está trabalhando no caso, certificando-se de que ninguém está sendo subornado ou forçado a fazer nada. Devido a isso, a equipe de investigação foi alterada duas vezes sempre que o menor indício de corrupção foi detectado.


10. Seungri afirmou ter visto apenas um vídeo de 20 segundos que Jung Joon-Young lhe mostrou. Segundo ele, surgiu um conflito entre eles. JJY supostamente prometeu que isso ocorreu apenas uma vez e ele nunca faria isso novamente. Em sua declaração oficial, Seungri confessou que se arrepende de acreditar nele.


Post original em inglês por miag, traduzido por Seungri Brasil.

2 comentários:

Fernanda disse...

Muito obrigada pelo post! Se muitas pessoas lerem isto já será de grande ajuda na luta contra a fake news nesse caso!

Unknown disse...

Deve ser muito difícil lidar com isso, imagino como seria com o meu fav, eu iria spfrer até para traduzir as notícias, eu provavelmente estaria com muita raiva. Forças anjos.